Áreas e Linhas de Pesquisa

O PPED organiza-se na interação entre suas quatro áreas de concentração, as quais abordam as ideias centrais do Programa - políticas públicas, inovação, estratégias de desenvolvimento e mudança institucional, e se apóiam mutuamente.

GPP - Governança e Políticas Públicas

O objetivo desta área de concentração é a análise do Estado, sua natureza e seu papel, na fase atual do capitalismo globalizado, bem como dos processos de formulação e implementação de políticas públicas, sobretudo nas áreas econômica e social. Indo além dos enfoques convencionais que se concentram nos aspectos técnicos e procedimentais da tomada de decisões, a preocupação aqui será de teor mais abrangente, envolvendo a dimensão política do processo de execução e a não menos importante questão da coordenação política exercida pelo Estado, seu alcance e seus limites. Para tanto, os estilos de gestão pública e as formas de governança, com maior ou menor transparência, maior ou menor concentração e centralização das decisões, maior ou menor abertura a parcerias, e outras modalidades de gestão compartilhada, constituem temas relevantes. Finalmente, será dada atenção especial à dimensão institucional, destacando-se as relações entre os poderes, o funcionamento dos mecanismos de controle e fiscalização, as garantias da responsabilização pública dos governantes, as formas de cobrança e prestação de contas (responsiviness e accountability), tendo em vista a sobrevivência dos traços clientelistas e patrimonialistas que historicamente caracterizaram a formação do Estado na América Latina.

Linhas de pesquisa (GPP)
- Estado, Variedades de Capitalismo e Políticas de Desenvolvimento
- Equidade, Governança e Políticas Públicas
- Accountability e Esferas de Poder

IED - Instituições, Estratégias e Desenvolvimento

O objetivo desta área de concentração é a análise das relações entre inovação, formulação e execução de estratégias, mudança institucional e o desenvolvimento, incluída aqui a dimensão da biodiversidade e dos recursos naturais e culturais. A crescente importância das transformações estruturais, tecnológicas e organizacionais em curso fazem oportuna e necessária uma ampla reflexão teórica e aplicada, centrada nas inovações, no desenvolvimento, na sustentabilidade dos recursos naturais e culturais, nas instituições, nas organizações e em suas estratégias. A revolução de cunho tecnológico, organizacional e cultural ora em curso evidencia a importância crescente do conhecimento e da inovação para a produção de bens tangíveis e intangíveis que caracterizam a sociedade informacional em processo de consolidação. Estas mudanças, por sua vez, produzem impactos sobre as instituições, a estrutura de governança das organizações, bem como suas estratégias.

ver pdf

Linhas de pesquisa (IED)
- Instituições, Inovação e Desenvolvimento
- Estratégias, Inovação e Desenvolvimento

IPID - Inovação, Propriedade Intelectual e Desenvolvimento

A inovação tecnológica tem sido considerada uma peça fundamental para o desenvolvimento econômico, o aumento da produtividade e a competitividade de um país. Nesse contexto, a propriedade intelectual, sob certas circunstâncias, pode ser um instrumento central para apoiar o avanço tecnológico, garantindo os direitos dos criadores e ao mesmo tempo, oferecendo informações cruciais ao estabelecimento de estratégias de fomento à inovação. As Universidades e Centros de Pesquisa, juntamente com o setor empresarial, vêm, pouco a pouco, compreendendo o papel importante da proteção do intangível, o que tem feito com que políticas específicas para a propriedade intelectual venham sendo adotadas por toda parte. Além disso, o tema da propriedade intelectual tem tomado significativa importância na agenda internacional, seja em foros específicos, como na OMPI, seja em foros de comércio internacional e de desenvolvimento econômico, como na OMC, ou em negociações no âmbito do Mercosul, da União Européia, da Alca e da OCDE, entre outras. No entanto, os mecanismos para interligar inovação tecnológica, propriedade intelectual e competitividade não se têm mostrado tão eficazes, principalmente em países em desenvolvimento, como o Brasil.

Considerando este cenário, esta área de concentração propõe-se a preencher a lacuna representada pela falta de estudos e discussões que orientem decisões tanto no nível de formulação de políticas públicas e negociações internacionais quanto no nível de gerenciamento de negócios conduzidos pelas empresas, as quais representam um importante gargalo para uma melhor capacidade de gestão tecnológica e de propriedade intelectual.

Linhas de pesquisa (IPID)
- Políticas de Regulação da Propriedade Intelectual e Desenvolvimento
- Inovação e estratégias empresariais a partir do conhecimento proprietário


Estratégias, Desenvolvimento e Sustentabilidade - EDS

A valorização dos recursos da megabiodiversidade existente no País demanda a construção de capacidades estatais específicas relativas ao reaparelhamento da matriz produtiva refletida em políticas industriais e agropecuárias em uma visão estratégica sobre processos de inovação tecnológica em bases sustentáveis. Além disso, torna-se essencial a implantação de arranjos institucionais adequados à governança dos bens comuns em distintas escalas de intervenção, da global à local. Para alcançar os fins coletivos, cabe ao Estado estabelecer o arcabouço da regulação, ao mesmo tempo em que promove a gestão compartilhada dos ativos da natureza pelos agentes econômicos, de modo a que estes sirvam como novo indutor de desenvolvimento endógeno com foco na sustentabilidade. Neste aspecto, convém questionar a interferência desmedida dos atores privados na coordenação das políticas de desenvolvimento, bem como a fragilidade de instrumentos de monitoramento e avaliação de seus impactos, sob a supervisão de instituições públicas capacitadas em parceria com organizações da sociedade civil.
O objetivo desta área de concentração é gerar conhecimento para a formulação, a análise e a avaliação de políticas públicas voltadas à conservação e ao uso sustentável da biodiversidade e dos recursos naturais adequadas aos distintos contextos territoriais encontrados no Brasil, e nas esferas global e regional.As linhas de pesquisa pautam-se pela pluralidade teórica e metodológica de modo a dar conta da complexidade inerente às questões ambientais, procurando abranger as principais temáticas,tais como, serviços ecossistêmicos associados à biodiversidade; bens públicos e território; áreas protegidas e comunidades tradicionais; adaptação às mudanças climáticas; fontes renováveis de energia; gestão dos recursos pesqueiros e florestais; governança e políticas públicas ambientais,e planejamento urbano sustentável e participativo.

Linhas de Pesquisa (EDS)
- Conservação da Biodiversidade e Patrimônio Cultural
- Mudanças Climáticas e Serviços Ecossistêmicos
- Governança e Política Ambiental
- Planejamento e Gestão Ambiental