Sobre o LabChina

O Laboratório de Estudos em Economia Política da China conecta pesquisadores das áreas de economia, ciências sociais, relações internacionais e história que investigam o processo de desenvolvimento socioeconômico da China e da sua região sob prismas teóricos críticos, incluindo teorias críticas da economia política internacional e da economia política comparada, teorias marxistas, estruturalistas, institucionalistas, abordagens de longa duração e afins. O LabChina está baseado no Instituto de Economia e é vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Economia Política Internacional (PEPI) da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Publicações Recentes:

Estado e capital em uma China com classes

Isabela Nogueira

 

O artigo complexifica o debate sobre o papel do Estado no desenvolvimento econômico ao lançar luz sobre uma dimensão muitas vezes ignorada na narrativa sobre o nacional-desenvolvimentismo na China: a relação do Partido-Estado com os capitalistas domésticos emergentes. Para tanto, nós analisamos os principais mecanismos utilizados para concentração de capital e formação de uma classe capitalista doméstica na China, evidenciamos a estreita relação dessa classe com o PartidoEstado e sugerimos como essa dinâmica se vincula com as mudanças no regime de acumulação. O objetivo é mostrar como o processo de formação da nova classe capitalista é uma via de mão dupla – um processo fortemente guiado pelo Partido-Estado, mas também sob crescente pressão da nova classe capitalista – e finamente articulado com o regime de acumulação de capital.

Continue em: http://www.ie.ufrj.br

A internacionalização da moeda chinesa: disputa hegemônica ou estratégia defensiva?

Ernani Torres e Mirko Pose

 

O projeto de internacionalização da moeda chinesa (RMB) foi concebido como resposta à crise de 2008. O objetivo do governo da China é promover a maior utilização de sua moeda por países e empresas estrangeiras. Esse processo continua em curso, apesar de ter sofrido alguns recuos ao final de 2017. Nossa hipótese é de que esse projeto tem um caráter eminentemente defensivo. Seu intuito é diminuir a dependência da China e de seus parceiros com relação ao uso do dólar para suas transações internacionais e, com isso, aumentar a resiliência dessas relações frente às turbulências do Sistema Monetário Internacional. Essa perspectiva está em oposição ao entendimento de que os fundamentos econômicos e políticos da internacionalização do RMB objetivam, em longo prazo, substituir o dólar na sua posição de moeda principal do sistema

Continue em: http://www.ie.ufrj.br

Vídeos:

Economia Política e Desenvolvimento da China
por Carlos Medeiros

Padrões de Acumulação e Novas Tensões
por Isabela Nogueira

Veja todos os vídeos da conferência internacional “Economia Política do Desenvolvimento da China” aqui >>